Quantcast

​Todas as menções às mudanças climáticas foram apagadas do site da Casa Branca

Jason Koebler

Jason Koebler

Parece que a administração de Trump decidiu que a alteração do clima não é uma questão importante.

Às 11h59 da manhã de sexta-feira, o site oficial da Casa Branca tinha uma página repleta de informações sobre as ameaças das mudanças climáticas e das atitudes tomadas pelo Governo Federal para lutar contra elas. Um minuto depois, porém, tudo mudou. Ao meio-dia, no momento em que Donald Trump assumiu o cargo de presidente, a página foi retirada do ar junto das menções científicas sobre mudanças climáticas e aquecimento global.

É normal que o site www.whitehouse.gov mude de acordo com a nova administração nova exatamente ao meio-dia, no entanto, a única menção ao clima no site novo do presidente Trump está na pagina "America First Energy Plan"[Primeiro Plano de Energia Americano] na qual ele promete destruir o Climate Action Plan [Plano de Ação para o Clima] do presidente Obama, um plano de âmbito governamental para reduzir as emissões de carbono.

"O presidente Trump está comprometido na eliminação de políticas perigosas e desnecessárias, como o Plano de Ação para o Clima e Águas do Controle dos EUA", afirma o site. Ao pesquisar por temas relacionados a "aquecimento global", vê-se apenas páginas arquivadas que, após clicar nos links, levam a páginas removidas.

A página de mudanças climáticas do presidente Obama era assim pela manhã:

E é assim que ela aparece agora:

Professores e cientistas de todo o país correram para baixar e realocar o máximo de informações científicas governamentais possível antes da transição, com base no medo de que a administração de Trump negligenciasse ou mesmo excluísse imediatamente informações governamentais, bancos de dados e aplicativos na web de ciências.

A página The Internet Archive também está monitorando de perto o site da Casa Branca; todos os dias do mês de janeiro da página sobre as mudanças climáticas do presidente Obama foram arquivados.

Até o momento, nada foi alterado na página da Agência de Proteção ao Meio Ambiente (EPA) sob a administração de Trump, porém, um relatório no início da semana de dentro da EPA, uma newsletter e um site sobre a agência sugerem que as páginas sobre o clima estão destinadas a serem cortadas dentro das primeiras semanas da nova presidência.

Conversei com os cientistas arquivistas de páginas e eles afirmaram que dados de sites da NASA, da NOAA, do departamento de energia e da EPA serãonegligenciados e, por fim, excluídos. Eles dizem que não esperam que os sites das agências sejam atualizados imediatamente, mas que isso ocorra nos próximos meses. Esse tipo de destruição de dados na surdina pode não ser considerado uma censura explícita pela maioria das pessoas, mas os cientistas estão tratando o ocorrido como se fosse.

"Quando penso na censura de que temos noção, não necessariamente penso em dados excluídos, mas sim, em exemplos particulares de livros sendo queimados – isso é censura", diz Bethany Wiggin, professora na Universidade da Pennsylvania, nos EUA, que esteve arquivando dados.

Atualização:

Nas mídias sociais, houve um pouco de confusão a respeito dos detalhes da transição. A página sobre as mudanças climáticas do presidente Obama (e todo o site da Casa Branca) foi arquivada no National Archives – bem como incontáveis projetos de arquivamento. Ela não foi excluída permanentemente.

A questão não é se é possível encontrar os textos e as políticas para o clima e as páginas das informações do presidente Obama. Acontece que a administração atual da Casa Branca decidiu que as mudanças climáticas não são questões importantes e não merecem destaque ou menção na página de seu braço executivo.

A preocupação de muitos cientistas é que, com a mudança de uma administração favorável às ciências para uma que negou as mudanças climáticas publicamente, será muito mais difícil encontrar informações de qualidade sobre o assunto da parte do governo. Muito disso porque o assunto não é mais uma prioridade, e as informações irão para domínios menos importantes. Foi o que aconteceu aqui.

Tradução: Amanda Guizzo Zampieri