Saiba mais sobre o manifesto contra a diversidade que causou a demissão do engenheiro do Google

Versão completa do memorando joga nova luz sobre seu controverso conteúdo. Funcionário foi desligado da empresa nesta terça-feira.

|
08 agosto 2017, 6:00pm

Nesta semana, publicamos matéria sobre a existência de um memorando antidiversidade escrito por um engenheiro de software do Google e compartilhado amplamente dentro da empresa. Posteriormente, o Gizmodo publicou o texto integral do manifesto, ainda que sem as tabelas e hyperlinks do original.

James se valeu de artigos na Wikipédia, postagens em blogs, pesquisa acadêmica e links para fóruns de discussão, bem como outros recursos disponíveis somente a funcionários do Google (aos quais não tivemos acesso) para basear seu memorando. O autor também utilizou artigos de veículos como The Wall Street Journal, The Atlantic e The New Yorker, bem como de publicações menores como a revista libertária Quillette.

O documento usa ainda este gráfico, sem nenhuma explicação ou fonte explícita:

Inclui ainda esta tabela:

O documento deixa o link para um Grupo do Google chamado "coffee beans". Foi confirmado posteriormente junto a um funcionário da empresa que se trata de grupo interno para discussão de diversidade na contratação.

Cabe notar que recebemos várias cópias do documento de diversas fontes em nosso SecureDrop. Publicamos aqui a versão mais completa que recebemos em formato PDF. Recriamos o doc do zero de forma a retirar seus metadados. Fora isso, não houve nenhuma outra alteração. Os links podem não funcionar a depender do navegador – caso baixe o PDF completo, estes devem funcionar.

Verificamos o documento junto a nossas fontes no Google, que confirmaram se tratar do mesmo arquivo circulado dentro da empresa. Funcionários do Google confirmaram ainda que James Damore, que assina o documento, continuou a discutir os temas ali abordados em fóruns de discussão internos da empresa ao menos até domingo. Estas fontes aceitaram falar conosco sob condição de anonimato, visto que o Google tem uma cláusula de confidencialidade bastante severa.

O texto original, postado no Google Docs, contém comentários de Damore e outros funcionários da empresa. É possível que o documento tenha recebido mais edições desde que o recebemos. Não tivemos acesso aos comentários do documento original.

Tentamos contatar Damore cinco vezes ao longo do final de semana antes de publicarmos qualquer matéria, sem sucesso. Perguntamos ao Google como a empresa pretende lidar com as reações internas ao documento e Damore. A empresa declarou por meio de Danielle Brown, vice-presidente de Diversidade, Integridade e Governança da empresa, que o texto "levava adiante noções erradas sobre gênero" e que os planos da empresa para a construção de um ambiente aberto inclui "posições políticas diferentes".

Pouco depois do nosso contato, a Bloomberg publicou que o engenheiro de software do Google James Damore foi demitido. Damore disse ao veículo que sua demissão se deu por conta da "perpetuação de estereótipos de gênero". Entramos em contato com o Google para confirmar os fatos, mas fomos comunicados de que a empresa não pode "comentar casos de funcionários individuais".

Lorenzo Franceschi-Bicchierai colaborou com esta matéria.